Monólogo de uma mulher chamada Maria

AMAS - Auditorio Mun. Antonio Silva, Cacém.

Este evento é somente para maiores de 12 anos. Nenhum reembolso será concedido para menores de 12 anos.

Escolha os seus lugares ou deixe-nos selecionar os melhores lugares para si

Disable "View from seats" to select seats
ALL €5,30 - €7,42
Lamentamos, o seu navegador não suporta o elemento canvas. A carregar

Sem lugares selecionados

    AMAS - Auditorio Mun. Antonio Silva

    Quando disponibilizamos um mapa com os lugares para os eventos, fazemos de tudo para que as informações estejam corretas. No entanto, não podemos garantir a exatidão dos mesmos caso existam alterações recentes às salas ou devido a questões técnicas de produção do evento. Os mapas disponibilizados são apenas um guia de apresentação e podem não corresponder à representação exata do layout da sala.

    Mais informações sobre Monólogo de uma mulher chamada Maria

    26 de fev > 21h
    Monólogo de uma mulher chamada Maria com a sua patroa
    [teatro] 
    de Cassandra
    no AMAS – Auditório Municipal António Silva

    • SINOPSE
    Monólogo de uma mulher chamada Maria com a sua patroa
    é o título roubado clandestinamente a um texto do livro “Novas Cartas Portuguesas”, e que dá o mote para este espectáculo. 

    Partimos da criação do primeiro Sindicato do Serviço Doméstico em Portugal para contar a história, ainda pouco conhecida, pouco contada, pouco reconhecida, pouco valorizada, do trabalho das mulheres, do seu poder de organização, reivindicação e mudança. 

    É a história das mulheres que limpam o mundo, das mulheres que cuidam do mundo, das mulheres que produzem, educam e preparam a força de trabalho.

    Esta é a história do trabalho invisível que põe o mundo a mexer.


    • FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA
    Criação, texto e interpretação: Sara Barros Leitão |Assistência à criação: Susana Madeira | Cenografia e figurino: Nuno Carinhas | Desenho de luz: Cárin Geada | Desenho de som: José Prata | Montagem e operação de som: Maria Peres | Montagem e operação de luz: João Teixeira | Coordenação e acompanhamento da pesquisa: Mafalda Araújo |Tradução e legendagem para inglês: Amarante Abramovici | Direção de produção: Susana Ferreira | Concepção de maquinaria: António Quaresma | Execução costura: Ponto sem nó | Coprodução: 23 Milhas, Fundação Centro Cultural de Belém, A Oficina, Cine-Teatro Louletano, Teatro Académico Gil Vicente, Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana, Teatro Municipal Baltazar Dias, Teatro Nacional São João, Teatro Viriato | Residência de coprodução: O Espaço do Tempo | Projeto financiado pela República Portuguesa e Direção-Geral das Artes.

    CLASSIFICAÇÃO ETÁRIA | M/12 anos
    DURAÇÃO | 90 minutos